Aos Olhos de Um Estrangeiro – Comprar a Prazo e Natal

dezembro 26, 2012 por · 1 resposta 

natal

Comprar a prazo.

Uma das coisas mais estranhas para mim aqui é o costume de comprar e pagar a prazo. Nas vitrinas das lojas os preços estão mostrados como 3 x R$ 7,75. O preço à vista fica muito pequeno ou as vezes totalmente ausente. Também dentro da loja, se perguntar o preço, o vendedor vai falar imediatamente que você pode pagar em 3 ou 6 vezes, ainda sem falar o preço à vista. E a maioria dos clientes compram e pagam assim, no carnê, em 3, 6 ou mais vezes.

Em meu país, a Holanda, e outros países na Europa, esta maneira de anunciar, vender, comprar e pagar, é realmente muito rara. Existe somente em uma ou duas lojas que são especializadas neste tipo de negócio, nas grande cidades. E as pessoas vão lá especialmente para comprar desta maneira, normalmente em casos de absoluta emergência ou necessidade.

Uma pequena minoria do público compra pelos catálogos de lojas de encomenda postal, por exemplo “Wehkamp” ou “Otto“. Estas lojas vendem tudo que você pode imaginar pelo catálogo, roupas, móveis, cozinhas, perfumes, ferramentas, bicicletas, motos, livros, CDs, viagens, seguros, tudo. Além destas lojas que vendem literalmente tudo, existem clubes de livros e músicas que também vendem pelos catálogos e encomendas postais. Como membro de clube, os clientes têm a obrigação de comprar um certo número de livros ou CDs por mês ou semestre.

Estas lojas, tantas as gerais como as especializadas, ganham seus lucros não pelas suas vendas mas pelo juros nos pagamentos a prazo. Mas estas são as únicas possibilidades para comprar sem pagamento à vista na Europa (pela minha experiência): lojas especializadas, encomendas postais, e clubes de livros e CDs.

Lojas comuns não vendem a prazo nem fiado.

Eu ainda não compreendo totalmente a preferência do público de comprar aoprazo. Esta maneira é sempre bem mais cara do que comprar e pagar à vista. Em primeiro lugar, os juros aqui são muito altos. Especialmente no longo prazo, 12 ou 24 meses. Mas também quando for possível pagar no carnê “sem juros”, será possível negociar um bom desconto para o pagamento à vista.

Se as pessoas esperarem um pouco antes de comprar, por exemplo uma TV ou um DVD, e poupar o dinheiro por isso, eles pagarão muito menos pelos mesmos produtos. E por saldo eles podem comprar mais coisas pelo mesmo dinheiro. Outro: se eles não conseguem poupar o dinheiro antes de comprar, como eles vão pagar as parcelas depois da compra? Em muitos casos o total das parcelas a pagar precisa do salário inteiro. E então, como eles vão viver, comer, e pagar as contas da luz, água, etc. no próximo mês?

 

A festa de Natal.

Quando é verão aqui no Brasil, é inverno na Europa. E o inverno lá é realmente frio, muitas vezes com neve, gelo nas ruas e nos rios, e as temperaturas caem por volta ou em baixo de zero graus. As festas de Natal e Ano Novo são celebrados totalmente dentro da casa, fora do frio.

O Natal tem dois dias de feriado: Primeiro Natal 25 de dezembro e Segundo Natal 26 de dezembro. O Primeiro Natal é uma festa íntima da família.  Na noite de 24 ao 25 de dezembro os crentes visitam juntos um culto na igreja seguido por um café de manha festivo e extenso. O dia de Natal é um dia familiar numa atmosfera de paz e tranqüilidade. O segundo Natal está usado para visitar parentes, principalmente os pais e avôs para almoçar e jantar juntos. Todos ficam muito perto da família e ficam dentro da casa. Tudo isso é bem diferente do que aqui, onde o Natal é comemorado com o sol, as altas temperaturas, um churrasco lá fora no quintal, as cervejinhas e para muitas pessoas, as férias na praia.

Para todos meus leitores um Feliz Natal e Prospero Ano Novo. Até a próxima.

(publicada pela primeira vez em Dezembro 2006, editada e republicada aqui em Julho 2012)

Hans van Denderen,

professor particular de Inglês,

Holandês e Alemão.

e-mail: hansbrasil@globo.com

Aos Olhos de um Estrangeiro, Se Eu Morasse na Europa!

dezembro 10, 2012 por · Deixar uma resposta 

Seria cômico, se não fosse trágico.

(As palavras e a gramática foram escritas propositadamente erradas para dar sentido ao texto.)

Passoka

Estou comparrando os coisas aqui na sua pais.

Tuda diferrente do Brasil brasilerro.

Aqui no Europa, num poder fazer coisas, que é comuns lá na Brasil.

Aqui não poder fazer barulha depois dos dez horas.

Lá na Brasil brasileiro, poder tudo.

Fazer barulha de noite, mijar no calçada, nas comercios.

Lá nois pode dirigi bebada, quebra coisa publicas e achar graça das politicos ganhar sem trabalha.

Lá na Brasil brasileirro, até os leis são mudados de acordo com o interesse dos estrangerros.

Os Europa é muita chato!

Aos Olhos de Um Estrangeiro – A Violência

novembro 13, 2012 por · Deixar uma resposta 

Professor HansInfelizmente, não passa um dia, um jornal na televisão, ou um jornal ou revista, sem novidades sobre ataques de policia pelos bandidos, seqüestros, e guerra entre policia e traficantes. Isso parece um problema sem solução. E claro, há criminalidade e violência em todos os países. Mas Brasil está no topo dos países mais violentos e criminosos.

Na minha opinião existem algumas causas por isso; entre demais:

1. Injustiça social. Enormes diferenças de propriedade e renda entre pobres e ricos. Compare o salário mínimo com os salários e demais ganhos dos deputados, senadores e outros políticas.

Também há grandes diferenças de poder: políticas, policiais, militares, funcionários públicos, são protegidos demais pela lei e o povo simples não pode reclamar, protestar ou falar mais alto para eles, têm que ficar calado. O prefeito de São Paulo deu um mal exemplo. Em alguns países do primeiro mundo este comportamento causaria demissão do prefeito.

2. Corrupção. Não só a corrupção grande, que também está todos os dias presente na televisão e nos jornais. Mas a corrupção pequena, o “jeitinho brasileiro”. Políticas que cobram favores ao povo. Policiais que ajudam traficantes. Todos os dias na televisão. Essas coisas causam revolta no povo e algumas pessoas na beira da comunidade se justificam com estes fatos para roubar, seqüestrar, e até atacar e matar políticas e policiais.

3. Sistema jurídico e penitenciário.  O sistema de fiscalizar, julgar, multar, castigar, e reabilitar, precisa muito melhorar. Um julgamento 2 ou 3 anos depois o crime, já perdeu totalmente o efeito educacional; o castigo se torna somente inconveniente e causa revolta.

Violência - Salto de PiraporaTambém a proteção que a lei provê para menores. Se  “menores” cometem crimes como adultos (e as vezes pior), eles têm que ser julgados e punidos como adultos. Seqüestrar e matar crianças, por exemplo, punir com máximo 3 anos porque o criminoso tem um pouquinho menos de 18 anos parece muito injustiça e causa insatisfação e revolta no meio do população.

E então nas cadeias. As cadeias são uma criação de criminosos. Ninguém volta melhor de cadeia do que ele entrou lá. Em um lado as vantagens para pessoas com educação escolar de terceiro grau. No outro lado a superlotação das cadeias para o povo sem terceiro grau. Eu achei que a lei (e as conseqüências) seria igual para todos as pessoas, cidadões ou bandidos, independente sua educação escolar. Para evitar esta desigualdade e as situações desumanas nas cadeias pode ser implementado ou estendido o sistema de penitências alternativas: trabalho para a comunidade, sociedade ou humanidade em lugar de castigo na cadeia. Mas bem controlado e fiscalizado, sem privilégios ou pequena corrupção. Cárcere é na casa e não na rua ou no bar; e se não: volta para a cadeia.

Com muito mais penitências alternativas a justiça precisa de menos cadeias e as condições dentro das cadeias podem melhorar. Com certeza com melhores resultados e mais criminosos que se reabilitam e se tornam bons cidadãos.

4. Proteção familiar. Os laços da família são muito fortes no Brasil. Ultimamente a televisão mostrou alguns casos sobre pais que denunciaram um filho ou ajudaram a justiça para prender o filho que cometeu um crime. E a comunidade é a vitima com mais criminosos e prejuízo para pessoas inocentes e para a moralidade em geral.

Hans van Denderen,

professor particular de Inglês, Holandês e Alemão.

e-mail: hansbrasil@globo.com

http://professorhans.com.br

Aos Olhos de Um Estrangeiro – Carnaval

novembro 9, 2012 por · Deixar uma resposta 

Professor HansCarnaval

É impossível não escrever sobre o carnaval. Nessa época do ano o Brasil é carnaval em todos os cantos. Televisão, radio, jornais, revistas, todos expressam o espírito e as manifestações do carnaval. Carnaval realmente é um evento que se manifesta de muitas formas diferentes. Os grandes e impressionantes desfiles de Rio de Janeiro e São Paulo são conhecidos no mundo inteiro. Mas as outras manifestações, por exemplo em Salvador, Recife, etc, são igualmente interessantes, engraçadas e divertidas. Ou talvez até mais, porque parece que o envolvimento da população é maior e mais intenso; parece mais uma festa do povo todo.

Todo isso é muito impressionante para um estrangeiro. A música, alegria, os costumes e as fantasias extravagantes, até as ‘quase-peladas’. As apresentações e o desempenho das sambistas são incríveis. E as baterias, meu Deus, que música, samba e frevo maravilhosa.

 

Hans van Denderen,

professor particular de Inglês, Holandês e Alemão.

e-mail: hansbrasil@globo.com

http://professorhans.com.br

 

Aos Olhos de Um Estrangeiro – Praia, Aulas, e o Lula

novembro 7, 2012 por · Deixar uma resposta 

Professor HansPraia

Na Páscoa nós fomos para a praia de Ilha Comprida. Foi maravilhosa. O caminho pelas cidades de Piedade, Tapiraí, Juquiá e Iguape e realmente muito bonito. As serras e o mato Atlântico são de uma beleza impressionante. E a praia da Ilha comprida e realmente gostosa, espaçosa e segura para entrar no mar e brincar nas ondas quebrando na ressaca. 

Eu conheço já as praias de Rio de Janeiro, Santos, São Vicente, Praia Grande, Mongagua e Ilha Comprida.

Que riqueza. Que beleza. Que possibilidades para desenvolver o turismo, também internacional.

 

Aulas de Inglês, Alemão e Holandês 

Graça a Deus meu trabalho de professor particular para as línguas Inglês, Alemão e Holandês esta indo muito bem. Usando o lema “The Best Teacher in Town”, eu realmente estou conhecido como um dos melhores professores de Inglês na cidade. Eu dou aulas particular (um aluno só) ou em pequenos grupos de máximo 4 – 5 alunos por aula, por preços bem competitivos. Eu oferece contratos muito mais curtos do que normal e sem multas para parar o curso ou cancelar o contrato. Simplesmente avisar o cancelamento um mês adiantado já da certo. 

Infelizmente existem alguns alunos que não querem cumprir as simples regras do meu contrato. Eles começam faltar nas aulas, o professor esta esperando e ficando os horários reservados, não pagam a mensalidade no dia de vencimento, e depois algumas semanas eles falam do que eles não querem pagar para as aulas que eles não fizeram. Aquele comportamento e mentalidade são muito decepcionado para mim. Eu trabalho muito e trabalho bem, preparado, dedicado e concentrado. E então esperar muitas horas para alunos que causam horários ocupadas sem noticias de qualquer forma, e depois isso não querem pagar para as horas, semanas e ,as vezes, meses de continuar o contrato sem avisar nenhum cancelamento, é realmente difícil para mim. 

Embora, eu não posso reclamar. Além esta perda de (as vezes bastante) dinheiro, eu gosto de meu trabalho como professor. O nível e a motivação dos novos alunos estão aumentando. E em geral os brasileiros e brasileiras são pessoas muito amáveis e amigáveis. Assim é realmente um prazer ensinar eles e elas. 

Eu tenho alunos que estudam nas faculdades de Comercio Exterior, Turismo, Ciências de computação. E eu também já tive alunos e formados das faculdades de Letras (Português e Inglês). É claro, todos deles precisam de Inglês mais ou menos fluente, urgentemente. O que me surpreendeu é que estas faculdades não exigem um profundo conhecimento da língua Inglesa e não oferecem cursos adequados de Inglês.

 

Aulas de Espanhol, Italiano e Francês 

Regularmente eu recibo perguntas para fazer cursos de Espanhol, Italiano e Francês. Por isso eu estou procurando professores destas línguas para realizar um tipo de sociedade ou colaboração. Eu queria formar uma escola de línguas com a qualidade igual á minha fama como “The Best Teacher in Town”. Quero dizer de alta qualidade, com contratos convenientes e por preços econômicos.

 

Lula 

Algumas edições atrás, eu expressei algumas criticas sobre a qualidade do ensino nas escolas de Ensino Médio. Eu recebi bastante reações atacantes de professores daqui. Umas duas semanas atrás eu vi e ouvi nosso presidente Lula falar na televisão do que o nível do ensino em Brasil é o pior do mundo.

Eu me senti em boa companhia com meus observações. 

Tudo isso percebido aos olhos de um estrangeiro. Até a próxima.

Hans van Denderen,

professor particular de Inglês, Holandês e Alemão.

e-mail: hansbrasil@globo.com

The Best Teacher in Town

Bottom