Salário Mínimo A Piada da Constituição Federal

junho 13, 2013 por  

 A constituição brasileira diz ser direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social: “salário mínimo , fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo, sendo vedada sua vinculação para qualquer fim”.

Analisando mesmo que superficialmente o que diz a nossa Magna Carta, podemos notar que o texto inserido relativo ao salário mínimo não passa de uma brincadeira. Quando estiver na fila de um hospital publico ou esperando meses por uma consulta ou exame lembre que seu salário deve ser suficiente para suprir á saúde, pode rir se você não recebe salário mínimo ou chorar se você recebe faz parte da maioria que recebe o salário que em nada parece com o descrito pela Constituição Federal.

Nos temos representantes eleitos que se preocupam com o fato do salário mínimo ser tão baixo, já olhou quanto eles ganham e sempre reajustam seus salário para conseguirem suprir tudo que manda a constituição, graças a isso o Brasil tem a população com a melhor qualidade de vida do mundo, desculpem por mentir. Quando se termina o segundo grau e lá se vai o filho do trabalhador assalariado tentar uma faculdade federal, esse é um herói, não conheço muitos que tenham nem tentado, bom ele se depara com pessoas muito mais preparadas por terem conseguido custear sua educação.  Mas e o salário que devia suprir também a educação?

Entendam o texto Constitucional faz uma piada com você, não vou nem comentar sobre o resto que o salário deveria propiciar, para quem gosta historinhas bonitas seria bom incluir essa do salário mínimo entra as preferidas.  É bom ressaltar que o Brasil conseguiu esse benefício aos trabalhadores depois de muitas lutas, que linda é a democracia, fico emocionado em pensar.

Comentários

Deixe uma resposta...




Bottom